Tá falando comigo? #1

Sim. E hoje eu vou apresentar o meu sonho pra você (tipo primeiro dia de aula na escola nova). Lembra quando tudo o que você mais queria era o bambolê do “É o Tchan”? Ou aquelas sandálias plataforma da Sheila Melo? Ou quando você chamava suas amigas para dançar aquelas letras completamente pornográficas? (Se você for um cara, substitua as perguntas por Lego, Alpargatas do Seninha e luta imaginárias de Dragon Ball Z). Uma pergunta que vale para todos os sexos: lembra das tardes no play do prédio arrumando confusão porque o coleguinha usou “bafo” para ganhar seus Tazos? Recordar é viver, já diz o clichê.

Não vou mentir para você e confesso: respondo sim para todas as alternativas. Mas para mim, uma outra pergunta fazia parte dos meus dias: lembra quando você escrevia estórias aos 8 anos e passava o dia todo enchendo o saco dos outros para que eles lessem? Essa eu também confesso: oh se eu lembro!

De lá para cá são mais de 16 anos, um diploma universitário e um único desejo: contar uma estória e provocar um sorriso bobo em todos aqueles que estão lendo. Hoje, uma parte desse sonho começa a se realizar, pois eu escrevi uma estória e as poucas pessoas que a leram terminaram aquelas duas centenas de páginas com o tal sorriso bobo que eu sempre esperei.

É para isso que lemos não é? Para fugir um pouco do estresse do dia a dia e mergulhar nas aventuras e histórias de outras pessoas; personagens completamente diferentes da gente, mas, às vezes, com alguns pontos semelhantes. Personagens que nos fazem torcer e chorar e sorrir e odiar e amar; e tantos outros sentimentos provocados por aquelas palavras cuidadosamente planejadas.

Na foto a seguir você pode ver um pouco do que eu faço no meu tempo livre, além de escrever. Deixa eu te contar um segredo: todos os meus personagens têm um pouco de mim e, quando você ler o livro, vai descobrir qual deles compartilha dessa mesma obsessão por papel e estilete.

primeirafotopostgiulia

Enfim, eu realmente espero que a estória de amor dos meus quatro personagens te emocione da mesma maneira que eu me emocionei escrevendo. Que Bene, Anna, Luca e Isa te levem para um passeio pela cidade mais espetacular do mundo e que você decida voltar; para continuar viajando por Roma, para ler o que eu tenho a dizer, mas, principalmente, para me dizer que toda vez que você se lembra da história, o mesmo sorriso bobo volta aos seus lábios e melhora o seu dia. E eu vou te agradecer profundamente, afinal, você realizou o meu sonho (se não sorriu, pode me oferecer um guaraná e um pote de doce de leite que tá valendo também! :D)

Com amor,

assinaturaemail

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s