Verbalizando o ano novo!

foto

É. Mais um ano se foi.

Mais um ano que passou voando!

E agora é o momento de agradecer!

Sei que vocês podem até ter virado o rosto ou feito uma careta quando leram que temos que agradecer, mas eu quis dizer “agradecer por esse ano finalmente estar acabando!” (KKKKKK)

Dois mil e quinze foi um daqueles anos que a gente olha para trás e consegue salvar poucas coisas, bem poucas mesmo. Foi um ano recheado de coisas ruins pra todo mundo e talvez você tenha perdido o emprego, ou um amor tenha ficado para trás, ou que os planos cultivados com tanto carinho tenham se perdido. É, 2015 não vai deixar saudade ou aquele gostinho de quero mais.

Entretanto, mesmo com todas as coisas ruins que possam ter acontecido, a gente chegou (firme e forte!) ao final dele. A gente tentou se recuperar e ser mais forte, matando um leão por dia para vencer e seguir em frente. A gente também desistiu de coisas que nos faziam mal, que nos prendiam à lugares que não fazem mais a nossa vibe ou que não combinavam mais com a nossa personalidade. A gente brigou, amou, chorou (eu mesma chorei muito!) e bateu o pé pra não se deixar envolver em situações que tentaram nos levar pra baixo.

Sim, a gente brigou. A gente brigou com os chefes que não reconheceram o nosso trabalho; com o namorado que queria nos dominar; com a amiga que combinou de passar o ano novo em uma cidadezinha praiana sem luxo (torrando no sol e tomando muita água de coco), mas foi para Trancoso de última hora (bjs, você sabe quem!); com os caras babacas e suas piadinhas de mal gosto; com a balança, essa que continua feito um cabresto na vida de muita gente, mas que deveria ser mandada para o espaço (junto com os controladores de peso e aqueles pseudo-amigos que dizem “você tá mais cheinha, né?).

Bem, a gente amou. A gente amou muito! A gente amou aquele vestido que compramos em janeiro, mas que até hoje não usamos; aquela amiga nova, suuuuuuper gente fina, que nos foi apresentada por aquele carinha meio fofo, cujo o lance com não foi pra frente; a gente amou as nossas famílias, mesmo que lotadas de problemas; a gente amou o primeiro beijo em alguém, e a primeira vez com alguém; as praias que curtimos, os drinks que bebemos, os amigos que reencontramos. É, a gente amou!

Mas a gente chorou também. A gente chorou quando tudo deu errado e quando tudo deu certo; quando o dia não parecia ter fim e a gente só queria chegar em casa e se jogar na cama. A gente chorou com as tragédias que assolaram o mundo e o nosso amado Brasil; com as crianças que continuam nas ruas e com os animais que continuam sendo maltratados. A gente chorou com os filmes e com os milhares de livros que lemos, as dezenas de séries de TV que assistimos e os finais felizes de casais que nunca conheceremos. Mas tá tudo certo, né gente? Guardar as lágrimas é pedir pra sofrer mais.

Mas olha, prestaram atenção aos verbos? Brigar, amar e chorar? Sim, são os mesmos verbos que vivemos em 2014 e serão os mesmos que viveremos em 2016. Com mais ou menos intensidade, com ênfase em alguns e com outros menos presentes, mas, na essência do que é viver, os mesmíssimos verbos.

Problemas todo mundo tem, mas o que faz a diferença são as pessoas com quem a gente compartilha os momentos bons e ruins e a maneira como enfrentaremos as dificuldades que os 12 meses que chegarão vão impor pra gente.

Meu povo lindo, meus leitores tão queridos e tão carinhosos, meus amigos e minha família, desejo pra gente um 2016 cheio de “brigas”, de amores e de lágrimas (essas de felicidade!). Recheado de sucessos e de muita luz. Lotado de beijos e abraços e primeiras vezes. Transbordando de amigos, drinks e diversão.

Não prometo estar menos ou mais presente, porque já prometi antes, mas não cumpri. No lugar de promessas vazias, prometo mais novidades e prometo tentar retribuir todo o carinho que recebo, mesmo tão distante em 2015, vocês não se esqueceram de mim.

P.S: Esse post foi programado. No momento estou curtindo um marzinho delicia e sem internet. Dessa maneira, respondo os e-mails assim que eu voltar pra civilização!

Beijos,

novaassinatura

Foto por Daniel Zimmermann – CC

Anúncios

E se um dia eu te amar?

14678795827_4a93738488_k

E se um dia eu te amar? Ah, sei lá. Quero fugir de todas as coisas que me fazem querer morrer por dentro e, ao mesmo tempo, quero abraçar bem apertado aquela vontade de levantar a cabeça, passar um batom vermelho e morrer de amor.

E se um dia eu te amar? Ah, quem sabe? Não tô pronta para ser feliz ainda. Essa dorzinha no peito de quando meu coração vai se apagando aos poucos às vezes me faz bem. Eu corro pra cama da mamãe, ligo o ar-condicionado e ela me conta sobre como todos os caras queriam ficar com ela em um passado não tão distante. E ali, eu e ela, ela e eu, trocando confidências e lamentações. Trocando conselhos e dividindo uma panela de brigadeiro. Ali eu tô feliz!

E se um dia eu te amar? Sai fora, perdedor! De agora em diante eu não amo mais. A partir de ontem eu decidi só viver para dentro de mim mesma e tentar descobrir o porquê desse marasmo que não me deixa colocar um salto tamanho 12, um vestido bem apertado e sair para dançar. Decidi entender porque eu tô presa no meu próprio achismo de não ser boa o suficiente.

E se um dia você me amar? Para com isso, eu não amo ninguém e ninguém me ama. Sou inamável. Sou aquela que jamais vai realizar tudo o que quis aos 25, porque eu já tô com quase 25 e quero tanta coisa. Cada dia eu quero mais. Cada dia eu faço menos. Cada dia eu sofro mais. Cada dia eu rio mais. Cada dia eu mudo mais. Cada dia eu sou uma.

E se um dia você me amar? Já digo logo que você é louco. Louquinho de pedra. Ninguém normal vai se afundar na imensidão dos meus problemas. Ninguém normal vai querer comer hambúrguer e frango frito às 4 da manhã depois de uma maratona de TV.

E se um dia a gente se amar? Eu digo que você não é normal. Que você tá se arriscando muito em resolver juntar a sua vida com a minha. Dois anormais não fazem um normal. Mas quer saber? Dois anormais tentando descobrir o certo e o errado me parece mais excitante do que uma vidinha mais ou menos regida pelas leis mudas da sociedade.

14923275302_0c651a2e4e_k

E fique ciente de que uma vez aqui, vai ser difícil me entender, mas se você olhar por outro ângulo, pode ser que dê certo. Tá bom! Eu me rendo! Pode chegar junto! Mas traz aquele doce de leite que eu gosto se não eu nem te deixo entrar.

Beijos,

assinaturaemail

Todos os detalhes do livro físico!

Ah, antes dos detalhes sórdidos, alguns agradecimentos:

– Obrigada a quem leu no Wattpad!

– Obrigada a quem comprou o eBook (tô maquinando um jeito de agradecer com algum presentinho, me aguardem)!

– Obrigada aos Canadenses que colocaram o livro no topo por alguns dias (SIM! CANADENSES! kkkkkkk #beijoOntario #beijoOttawa #beijoToronto #beijoMontreal #beijoQuebec #beijoAlberta #beijoVancouver #beijoVictoria #beijocidadesqueeunãoconheço #péssimaemgeografia)!

– Obrigada a quem me mandou e-mail pedindo dicas de Roma (#beijoVanessa #beijoThaís #beijoPaula)! Fiquem ligadénhas que na próxima semana eu volto com força total nos posts de viagem e dicas.

– E, por último, mas não menos importante… Obrigada as friends queridas que moram no meu coraçãozin!

E então? Alguém ai no clima para um livro novinho, cheirosinho (eu AMO cheirar livros! kkkkk) e feito com o maior amor do mundo?Simbora, galere!

Sobre o processo, eu afirmo que foram semanas e mais semanas de planejamento, edição e diagramação para que livro ficasse exatamente do jeito que eu imaginava. Com uma imersão completa na história e na cidade eterna. Eu enchi tanto o saco do meu queridíssimo João Cortez, meu amigo/irmão/motorista/quebra galho/designer/planejador financeiro/entre outros, e tudo isso por e-mail/facetime/whatsapp/correio coruja, já que ele mora em outra cidade! Um beijo, João, e OBRIGADA POR TUDO!

Abaixo você pode conferir o resultado do NOSSO trabalho:

?????????

Frente!

?????????

Lateral! São 334 páginas!!!

?????????

Perspectiva!

???????????????????????????????

Detalhe da diagramação: Coliseu e estilo dos capítulos (MUITO fofo esse coração com uma vespa dentro!!!)

???????????????????????????????

Olha, agora com Zoom! Ah, o papel do livro é pólen (aquele amarelinho charmoso e com aparência de antigo, combinando perfeitamente com o enredo).

???????????????????????????????

SIM! O livro físico também é ilustrado!!!!

???????????????????????????????

Detalhe de uma das cartas! TODOS os bilhetes e cartas tem uma fonte diferenciada que foi pensada para se adequar a cada uma das personagens (de novo… TE AMO, João!). A letra do Bene é a cara dele, né?

E aí? Gostaram? Amaram? Hein, hein? ME CONTEM TUDO! Eu e o João estamos muito orgulhosos do nosso trabalho.

Vamos agora ao principal: os detalhes da compra!

Da mesma maneira que eu tô maquinando um jeitinho de agradecer aos que compraram o eBook, eu também quero priorizar aos que aguardam ansiosamente pelo lançamento do livro físico. Dessa maneira, irei dividir as vendas em duas etapas:

1ª etapa – Pré-reserva Especial: de 29/09 a 05/10/2014

– Quantos bancos vou precisar roubar, Giulia?

Nenhum, tá baratin, baratin. Nessa 1ª etapa o livro vai custar entre R$25,00 e R$30,00 + FRETE (abaixo eu explico com detalhes).

– O que está incluso no valor do livro?

Além do livro você vai receber o KIT Duas Vezes em Roma com marcador de Paper Cut (Clique aqui para vê-los. São seis modelos para você escolher) + surpresinhas fofas.

– Onde eu posso pagar?

Pagseguro ou Paypal (Boleto e cartões de crédito).

– Quando eu devo pagar?

É aí que a coisa fica interessante. Nesse primeiro momento, você não precisa pagar nenhum real. E isso acontece porque, dependendo da quantidade de reservas, o preço PODE CAIR (#uhuuuuuuu #promoção #giuliabahia). A partir de 05/10/2014 eu mandarei um e-mail com o preço final e perguntando se você deseja mesmo fazer a reserva. Aí, quando o livro estiver em minhas mãos, eu te aviso novamente e você faz o pagamento.

– Quando vou receber o meu livro?

Os livros adquiridos nessa primeira etapa devem chegar a partir da 2ª quinzena de Novembro, então vocês PROVAVELMENTE devem recebê-lo até o fim de Novembro. Quando eu finalizar os pedidos, também terei datas certas sobre o prazo de entrega.

– Como reservar?

Infelizmente, não tenho mais exemplares disponíveis! 😦

2ª etapa – Reservas a partir de 06/10/2014.

Os detalhes da segunda etapa serão divulgados assim que a primeira etapa for finalizada, mas já adianto que a partir de 06/10/2014 é provável que o KIT Duas Vezes em Roma (com marcador especial e surpresinhas) não esteja mais disponível, apenas posso garantir um marcador de página comum com a arte da capa do livro (tipo esses de papel que encontramos nas livrarias).

É isso gente, eu simplesmente amei e chorei muito quando recebi a prova do livro. Espero que vocês tenham gostado do resultado.

Dúvidas e opiniões? Deixa um comentário ou manda um e-mail para loja@giumancini.com!

Ah, antes da despedida, mais um recadinho:

???????????????????????????????

Beijos,

assinaturaemail