Onde achar uns quilinhos: Roma

chamadapostrest

Finalmente chegou o momento de falar sobre uma das partes mais importantes de uma viagem para Itália! Não, não estou falando de visitas ao Museu do Vaticano ou das filas para ver de perto o Davi de Michelangelo; eu estou falando de “mangiare” para os italianos e de “encher o bucho” para nós. Demorei, eu sei, mas a questão é que eu queria escrever sobre comida com o maior cuidado, porque comida é coisa séria!

Você pode ser uma louca por dieta, uma preocupada com as calorias diárias ou simplesmente não admitir um único pedacinho de massa no seu corpitcho; você pode ser tudo isso, entretanto, quando se está em Roma (ou em qualquer outra parte da Itália), comer é um ritual tão importante quanto pisar em história ou entender os fundamentos da sociedade ocidental. Comer é parte de uma experiência tipicamente italiana!

Eu tive a sorte de me hospedar em um hotel que contava com um restaurante mais do que perfeito, então eu SEMPRE optava por jantar lá e, algumas vezes, até almoçar mesmo. A comida era perfeita, assim como a logística da coisa. Tão mais fácil, né?

Ah, também preciso repetir a minha dica de “não pense em reais”. Se você ficar fazendo conversão na hora de comer (ou de comprar), provavelmente vai perder a oportunidade de experimentar milhares de coisas!

Sem mais delongas, deixo com vocês meus três restaurantes favoritos (dependendo do interesse, faço uma parte 2 com mais restaurantes) na Cidade Eterna. Já peço desculpas por não ter fotos de todos os restaurantes, eu estava mais preocupada com a comida esfriando kkkkkkkkk

thatsamore

Quem já leu “Duas Vezes em Roma” já ouviu falar desse restaurante, já viu as fotos da fachada e agora só falta saber: a comida é realmente boa? SIM! MIL VEZES SIM! Fui almoçar lá com mais duas pessoas e comemos extremamente bem!

pedidothatsamore

oservico

Garçons extremamente atenciosos e, se você não fala italiano, eles tentam se comunicar em inglês (se você também não fala inglês, é melhor pedir para ele parar de falar inglês com você e enrolar um portu-italiano). A comida, que é feita na hora, chegou com uns 20-30min e utilizamos esse intervalo para papear e imaginar a Isa e o Luca ali.

acomida

Uma palavra: MARAVILHOSA! Devorei o meu e belisquei os outros três (#soudessas). A massa é caseira, firme e saborosa, Os temperos são harmoniosos entre si e os ingredientes me pareceram bem frescos. Além disso, e mais importante de tudo, os pratos são muito bem servidos e nem tivemos espaço para sobremesa.

comochegar

Metrô: Linha B – Barberini/Fontana di Trevi. Descer em direção a Fontana di Trevi, o restaurante fica em uma esquina e você precisa passar por ele para chegar até a Fontana.

Contato: Site Oficial

Telefone e Reservas: +39 06 679 0302

Crédito das fotos: Giulia Mancini e Site Oficial do Restaurante

Bônus:

1 – Não resisti e pedi para comprar um copo kkkkkkk Não estava à venda, mas pedimos com carinho e eles venderam pra gente. O mais legal é que os donos do restaurante dividiram o valor do copo entre os garçons que nos atenderam!

???????????????????????????????

2 – Um vídeo do preparo das massas! Fiquei com água na boca

puccino

Esse restaurante fica no bairro da Isa (San Lorenzo) e esbarrei nele por acaso enquanto fazia um passeio a pé. Infelizmente, chegamos tarde demais para o almoço e tivemos que nos contentar com aperitivos. Ah, foi praticamente uma experiência gourmet pautada na exclusividade, já que nós éramos os únicos ali.

pedidopulccino

oservico

Como éramos os únicos ali, a menina que nos atendeu foi extremamente atenciosa e pediu infinitas desculpas por eles não terem os pratos disponíveis. Não sei como seria se o restaurante estivesse cheio.

acomida

Comemos bem, mas não comemos o que queríamos e isso foi bem chato. Por nossa culpa, é claro, já que deixamos para almoçar depois das 15:00. Não tive tempo de voltar e, na minha próxima vez, quero dar uma chance para o restaurante ficar com avaliação máxima.

comochegar

Metrô: Linha B – Policlinico. Seguir em frente pela Viale Regina Elena, em direção a Sapienza. Você vai passar pela Basílica de San Lorenzo e entrar na Via Tiburtina (se quiser, entre a esquerda na Via Degli Ausoni e você se encontrará na Piazza dei Sanniti. Sim, o endereço da Isa). Segue em frente pela Tiburtina e entra a esquerda na Via Degli Equi. Você vai cortar duas ruas e o restaurante estará a direita.

Contato: Site Oficial

Telefone e Reservas: +39 06 494 1255

Crédito das fotos: Giulia Mancini e Facebook Oficial do Restaurante

vacca

Dia de visitar o Coliseu, horas andando e tirando fotos, por volta do meio-dia e a fome correndo por dentro. O que a gente faz? Joga no Google “restaurantes em Monti” e encontra uma deliciosa dica: La Vacca M’Briaca. Chegamos por volta das 13:30 e só havia mais uma mesa ocupada.

pedidobriaca

oservico

Fomos muito bem servidos! O senhor não era muito de papo, mas respondia nossas perguntas com carinho e atenção. A comida chegou em 30min e dava para ver que tinha sido feita na hora.

acomida

Massa firme, levemente temperada e saborosa, ingredientes frescos e uma das melhores bruschetas do mundo (segundo quem comeu kkkkkk). Dessa vez, uma das pessoas do grupo pediu uma taça de vinho para acompanhar a Puttanesca e o combo fez sucesso em seu paladar. A lasagna estava divina e a minha boca enche d’água só de imaginar!

IMG_1778

Bruscheta

IMG_1779

Spaghetti Puttanesca

IMG_1780

Lasagna

IMG_1781

Rigatoni Gricia

comochegar

Metrô: Linha A – Cavour – Sair do metrô e pegar a direita, segue em frente eternamente (cerca de uns 5min) e o restaurante estará a direita.

Telefone e Reservas: +39 06 48907118

Crédito das fotos: Giulia Mancini e Facebook Oficial do Restaurante

Bônus:

Em uma das paredes do restaurante, um grande quadro negro recebe as mensagens dos visitantes. Qualquer um pode escrever e marcar sua passagem por ali. Claro que, eventualmente, eles devem apagar tudo para que novas mensagens sejam escritas. Por isso, tire uma foto do seu texto e guarde no seu coração, na sua mente e no seu paladar, a memória de uma refeição maravilhosa.

???????????????????????????????

 

É claro que a minha experiência gastronômica não se resumiu a esses três restaurantes. Eu comi em barraquinhas de rua, comprei lanches em supermercados (que também conseguem ser deliciosos) e me aventurei em petiscos e sanduíches. Conheci lugares incomuns e que servem maravilhosamente bem e lugares famosos que me decepcionaram. Vou guardar alguns segredos da minha Roma e, quem sabe, compartilhar mais para frente. Antes de me despedir eu preciso te contar que o ditado “quem tem boca vai à Roma” pode ser adaptado para “quem tem boca PRECISA ir à Roma”. Precisa ir para comer, para beber e para se encantar com os temperos, sons e histórias inusitadas da capital mais deliciosa do mundo!

Buon Appetito,

assinaturaemail

Anúncios

Roteiro “Duas Vezes em Roma” Parte 2 (Giardino Degli Aranci)

frente - Cópia

Como eu já contei aqui, as minhas pesquisas sobre Roma começaram bem antes da viagem e muito antes ainda do meu livro. Entre os muitos sites que eu visitei, os muitos livros que eu consultei e as muitas pessoas que eu importunei com perguntas, em algum momento (não lembro como ou quem…sorry!), fui apresentada ao Parco Savello que, para os íntimos, é conhecido como Giardino Degli Aranci (Jardim das Laranjas). Gente, é uma das vistas mais lindas da cidade. Ao fundo, bem no fundo mesmo, é possível ver a cúpula da Basílica de São Pedro, no Vaticano, bem como diversas igrejas e prédios históricos (além do rio Tevere, é claro). O parque tem esse nome em homenagem à família di Savelli e está localizado no que antes era o castelo deles (chique!). De fato, ele ocupa uma área bem pequena, mas a magia por trás da vista, dos casais, das crianças e dos idosos que passam por ali, torna o lugar um must see da cultura romana.

IMG_1723

Panorama da vista!

Bem, antes da minha declaração de amor ao jardim, vou te passar algumas informações básicas:

frentePara chegar lá é bem fácil, mas é preciso subir uma ladeira meio chatinha. Eu digo “chatinha” porque exercício é um SACO, mas a gente vai subindo e nem sente, sabe? São vários os ônibus que te deixam lá, por isso recomendo o uso do Google Maps. Ele vai te dizer exatamente qual deles pegar. Se você não tiver internet na rua, antes de sair do hotel faça seu itinerário e escolha o ponto de ônibus mais próximo como ponto de partida.

No meu caso, eu tinha acabado de almoçar no That’s Amore (logo menos tem post sobre ele) e andei até Corso-Minghetti para pegar o ônibus 628 em direção à Baronio. O caminho é lindo e funciona bem como visita turística pela cidade (no trailer de “Duas Vezes em Roma” vocês verão uma parte do caminho em vídeo); aí você desce em Circo Massimo – Roseto Comunale e vai andando.

foto1

Quando avistar o Circo Massimo (essa construção ao fundo) já está chegando o ponto da descida.

foto2

Olha o povo subindo (o grupinho barulhento  de franceses ali atrás)

São tantas entradas e bosques que você fica tentada a entrar em cada um deles, mas seu coração paranoico te prende e te faz pensar que no fim daquelas maravilhosas ruelas de terra pode ter um louco te esperando.

???????????????????????????????

Continue a subir!

???????????????????????????????

Um dos becos lindos (e suspeitos kkkkkk)

Aí você segue seu caminho e vai até o seu destino final. Você sabe que está chegando perto quando o cheiro das laranjas começa a inundar a rua, quando você começa a ouvir o grito das crianças e os adolescentes barulhentos que acabaram de sair do colégio e não tem o que fazer.

???????????????????????????????

À sua direita, a entrada para o jardim.

???????????????????????????????

Romanos aproveitando  a tarde.

 foto 5

A cúpula de São Pedro ao fundo ❤

foto 6

O povo chegando…:(

Algumas fotos da vista:

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

DSC05039

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

Para ir embora? Volte todo o caminho até o ponto de ônibus e, no lugar de subir, siga em frente até o metrô Circo Massimo. Você também pode esperar outro ônibus e seguir com ele, mas é bem mais interessante andar até o metrô e ver a vida passar.

IMG_1743

Andando até o metrô e o Circo Massimo bem de pertinho!

Infelizmente, as pilhas da câmera morreram 😦 (sim, comprei à pilhas porque facilita bastante, mas não carreguei as extras. Ponto para mim!) Não tive como tirar todas as fotos que eu gostaria, mas ainda consigo lembrar do cheiro das laranjas, das pessoas completamente encantadas com a cidade e do tempo que eu passei sentada no largo parapeito com  vista para o cotidiano e para a beleza da minha Roma.

Fato cômico: Gente, os moleques franceses que estavam lá pegaram TODAS as laranjas que estavam ao alcance de um ser humano normal e eu fiquei lá, feito uma louca e fazendo cosplay de Tarzan, tentando subir na árvore para roubar laranja (#giuliacravoecanela #giuliatravessa #molequederua #descontodoscincodedos). Um senhorzinho bastante simpático se aproximou de mim e disse “ei, o gosto é ruim. Não vale esse trabalho não. Além do mais, só é bom mesmo para quem está doente, pois tem poder de cura”. Suspirei me dando por vencida, dei um sorriso de orelha a orelha para ele e fui embora. Sem laranja, mas feliz da vida por ter tido a chance de estar ali.

Beijos,

assinaturaemail

Roteiro “Duas Vezes em Roma” Parte 1 (Tivoli)

Quem leu o post anterior já está sabendo que, a partir de agora, virão uma série de publicações sobre o mês que eu passei na Europa; e, claro, eu tinha que começar com a Itália, mais precisamente com um roteiro que os meus personagens percorrem no livro “Duas Vezes em Roma” (sim, se você leu e imaginou cada um daqueles becos e ruelas, bem como as maravilhas da Villa Adriana e os restaurantes em que eles comeram, pode ficar tranquilo que TUDO será explorado nesse roteiro)!

É importante que eu diga que eu comecei a escrever o livro antes de viajar, ou seja, eu mesma vivi a história na minha imaginação e quando finalmente cheguei a Roma foi uma emoção MUITO grande! Eu chorei kkkkk Agora chega de blá blá blá e vamos ao que interessa!

Decidi começar pela parte mais encantadora para mim, a cidade de Tivoli. Apesar de ser um bate-e-volta (aquela viagem de um dia, quando você está hospedado em determinada cidade) bastante comum, eu nunca tinha ouvido falar na cidade até o dia em que comecei a pesquisar sobre o que fazer com uma “folga” de 10 dias em Roma (gente, eu achava que 10 dias eram quase uma eternidade! kkkkkk Sabe de nada, inocente!) e encontrei um link do Tripadvisor. Foi amor à primeira vista, é claro.

Todas aquelas ruínas, toda aquela história, a aventura de conhecer um lugar novo e que eu nem sonhava que existia, um misto de sensações que me fez ansiar pelo dia em que eu finalmente pisaria naquele lugar imenso. Para quem não leu o livro (Tá esperando o que? Tá disponível no Wattpad DE GRAÇA!), eu explico um pouco sobre a cidade. Ou melhor, deixo com vocês as palavras do nosso lindo/fofo/apaixonante/futuro marido Luca:

lucaexplicando

E eu preciso concordar. É impressionante! O imperador, viajado que só ele, mandava construir réplicas de diversos prédios que ele observava em suas longas viagens. Atualmente, tudo não passa de ruínas, mas na sala de exposição da Villa tem uma maquete que mostra o quão grande e imponente as construções foram no passado. Mas… Antes de ficar de boca aberta com a imensidão do lugar, é preciso chegar lá, né?

Confesso que eu, pesquisando na internet, realmente achei que fosse ser quase uma das tarefas do Hércules, mas utilizei diversas fontes (algumas defasadas e que contribuíram para que eu me perdesse) e perguntei aos moradores. Meu caro leitor, a partir de agora você vai ler o que eu gostaria de ter lido ANTES de entrar naquele trem na estação Tiburtina. De nada!

comochegar

Existem duas maneiras de chegar lá: a primeira (que foi a que eu utilizei) é pegando um trem na estação Tiburtina e a segunda é pegando o COTRAL Bus, que parte da estação Ponte Mammolo. Eu optei pelo trem porque já é suficiente andar de ônibus no Brasil kkkkk.

1 – O horário:

Veja o site da Trenitalia, ou baixe o aplicativo para celular (iPhone e Android). Pelo site, clique em “TUTTI IL TRENI”, selecione “ANDATA E RITORNO” e no campo “Da” escreva Roma, já no campo “A” escreva Tivoli. No campo “Ora” digite o horário que pretende sair de Roma. Eu recomendo que pegue o trem, no máximo, até as 10:00, pois só assim é possível aproveitar por completo o passeio. Não se preocupe em comprar online, imprevistos podem acontecer e não existe reembolso.

2 – Na estação Tiburtina:

A estação fica na linha azul (B) do metrô romano (sim, essa é a linha toda pichada, suja e fedida); preste atenção na direção do metrô e siga viagem.

IMG_1630

A estação Tiburtina!

Uma vez na estação, procure uma tabacaria (tabbacheria ou tabachi). Ela fica um pouco escondida, mas não se preocupe… Se aproxime de uns dos guardinhas e pergunte: biglietto a Tivoli? Ele é bem simpático e me apontou o lugar certo. Seja gentil e diga “Grazie!”. Na tabacaria, peça “biglietti andata e ritorno a Tivoli“; o rapaz vai te dar dois bilhetes de “Treno Regionale 40km”, exatamente como esse da foto.

?????????

O “biglietto”.

Cada um custa €2,60, total para dois bilhetes: €5,20 (lembre-se de levar euro em espécie).

Procure um grande telão com as partidas (lembrando que, a essa altura, você já sabe qual horário você quer sair) e veja de qual plataforma ele vai partir. No meu caso, ele partiu da 1ª e eu tive que fazer uma meia maratona para chegar lá. São corredores enormes e curvas eternas… Muito longe mesmo!

IMG_1631 - Cópia
Os corredores eternos…

O bilhete que você comprou é valido por 6h a partir do momento em que você o validou em uma dessas maquininhas verdes.

IMG_1631

Máquina de validação!

NÃO ESQUEÇA de validar logo na primeira que você encontrar, a mais próxima da plataforma 1 está quebrada (eu tive que voltar o caminho TODO para validar o bilhete). E outra, você pode até tentar dar uma de esperto e não validar, mas se te pegarem, a multa é de mais de €100.

Entre no trem e siga viagem. Entre 40 e 60 minutos você estará na estação de Tivoli. Ah, nem se empolgue com o trem, pois ele é bem feio, já que essa é a linha regional.

3 – Chegando na cidade (uns 15 minutos de caminhada):

Yaaaay para você que chegou até aqui! Você vai descer na estação Tivoli, onde os bancos são roxos e tudo parece lindo, limpo e deserto.

IMG_2876
Estação fofíssima!

Siga o fluxo e você já está dentro da estação. Ela é (bem!) pequena e não tem quase ninguém (pelo menos quando eu fui). Você vai passar por uma fonte (aproveite e encha uma garrafa d’água). Quando estiver fora da estação, não vira à direita e nem à esquerda. Siga em frente e você vai se deparar com um caminho alternativo.

entradaruazinha

Foto: Google Street View

Siga por ela e você vai passar por uma ponte e por escadarias eternas.

Não tirei fotos dessa parte, porque fui em um dia meio deserto (era março e meio da semana) e fiquei com medo de uns carinhas que estavam circulando por ali. Segurança nunca é demais e, se os seus instintos estão te alertando, pode confiar. Fotos não valem um sinistro que pode estragar a sua viagem!

Siga pela ponte, pelas escadarias e ande na direção do posto de gasolina vermelho até encontrar esse hospital, que está do lado direito.

IMG_2879

Continue andando em frente, você vai passar por uma farmácia e por uma quitanda (???) de flores. Ande eternamente (uns 6 minutos) e quando você levantar os olhos para esse castelo, fique bem feliz porque você acertou o caminho. Se o castelo não aparecer, pode entrar em pânico e voltar!

IMG_2881

O castelo!

4 – Chegando na Villa Adriana:

Do outro lado da rua você vai ver um café/tabacaria, com um toldo verde, chamado “Caffé Tratori”.

IMG_2882

O café onde se compra o bilhete de ônibus em Tivoli.

Entre, solte um “Buongiorno/Buonasera” e peça “due biglietti dell’autobus“, a moça vai te entregar dois bilhetes como esse da foto. Cada um custa €1,00.

?????????

Peça dois! Andata e Ritorno!

Lembre-se de comprar dois, pois eles não são vendidos no ônibus.

Agora que você já tem os bilhetes, desça a rua…

IMG_2886

Ande…

IMG_2885

A velhinha de azul parou para bater um papinho!

Atravesse a rua…

IMG_2887

Agora você está na Piazza Garibaldi (em homenagem ao eterno amor da Manoela do livro “A casa das sete mulheres” kkkkk)

IMG_2893

Piazza Garibaldi

Se tiver tempo, tire algumas fotos (a vista é LINDA!) ou, se preferir, vá andando para a esquerda e você estará no ponto de ônibus. Lá no ponto, peque o ônibus LARANJA de número 4 ou 4x e diga para o motorista “scusate, potete dirmi dove scendere a Villa Adriana?“. Agora você pensou: “TÁ BOM QUE EU VOU FALAR ISSO HAHAHAHA”. Gente, pode soltar “Villa Adriana, per favore” que ele entende 😉  Ah, não teve foto do ônibus porque eu fiquei tirando fotos da paisagem e tive que correr para não perdê-lo.

De fato, se o motorista estiver de bom humor, ele te deixará na porta da Villa (caso contrário, você precisa andar uns 3 minutos). Eu dei sorte e fui de motorista até a porta.

IMG_2898

Entrada da Villa Adriana.

A bilheteria fica bem na frente, é impossível não ver. Peça seu “Biglietto singolo intero” (custa €8,00) e seja FELIZ!

?????????

O ingresso!

Lá dentro não tem guia, não tem limites e não tem lei (mentiraaa, se liga nos lugares proibidos, eles tem uma corrente, e não vale ficar se encostando e nem sentando nas ruínas).

5 – Cheguei, amei, mas tá bom de ver ruínas. Como voltar para Roma, Giulia?

O mesmo ônibus LARANJA que te deixou lá, vai te levar de volta até a Piazza Garibaldi. Espere na porta da Villa Adriana (a mesma que você usou para entrar, próxima à bilheteria) e quando o motorista aparecer, entregue a ele o outro bilhete que você comprou na tabacaria (o verdinho de €1,00).

Chegou na Piazza? Ande de volta por todo o caminho, atravesse a ponte e chegue até a estação. Veja qual é o próximo trem até Roma, espere ele chegar, encoste a cabeça (se você der sorte, o trem da volta vai ser BEM melhor que o da ida. Pelo menos comigo foi assim) e sorria para si mesma por conta do passeio MARAVILHOSO que você acabou de fazer.

ATENÇÃO, assim que chegar na estação VALIDE o outro bilhete que você  comprou na Tabacaria da estação Tiburtina. Eu esqueci e o carinha teve que segurar o trem para que desse tempo para validação (ele só fez isso porque eu fiquei gritando “ME ESPERA! ME ESPERA! ME ESPERA!”, mas não era obrigação dele, então não conte com isso”).

Gente, esse passeio pode até não ser muito do gosto da maioria, mas eu quero deixar bem claro que valeu a pena cada minuto que eu andei e cada friozinho na barriga quando eu achava que estava me perdendo. VALEU MUITO! Respirei história, sentei nos bancos para observar a paisagem, andei pelas construções imensas e viajei no tempo. Meu coração voltou tão calmo e tão sereno. Para mim, viajar é ter contato com situações que não fazem parte da minha rotina e milênios de história definitivamente se enquadram em “fora da rotina”.

Agora, a melhor parte… Fiquem com as fotos que eu fiz (deixando claro que não tenho as habilidades do Mario Testino ou do Florian Ritter):

 ???????????????????????????????

Vista da Piazza Garibaldi.

IMG_2897

Panorama da vista.

???????????????????????????????

Ainda sobre a vista…

???????????????????????????????

Uma ladeira (bem cansativa kkkk), antes de chegar, de fato, no complexo.

???????????????????????????????

Um dos arcos que dão acesso à Villa

IMG_1649

???????????????????????????????

Maquete da Villa Adriana.

???????????????????????????????

Bancando a fotógrafa 1

???????????????????????????????

Bancando a fotógrafa 2

???????????????????????????????

Bancando a fotógrafa 3

???????????????????????????????

Todos os caminhos te levam ao passado.

??????????????????????????????? ??????????????????????????????? ???????????????????????????????IMG_1657???????????????????????????????

Grandes termas.

???????????????????????????????

O que restou do piso original.

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????IMG_1659

Momentos.

??????????????????????????????????????????????????????????????

Indo embora… 😦

E aí você me pergunta: e o Teatro Marítimo? O local onde a Isa e o Luca começaram uma linda história de amor?

DSCN1705

Em reforma até 2015 😦 😦 😦 😦

Tudo bem, Tivoli… Eu te perdoo! Afinal, agora tenho um motivo para voltar…

Por hoje é só! Dúvidas? Sugestões? Qualquer coisa? Deixa um comentário!

Beijos,

assinaturaemail

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

Aberto: TODOS os dias nos horários abaixo –

9h-17h de 2 a 31 de Jan.
9h-18h de 1 a 29 Fev.
9h–18.30h de 1 ao último sábado de Mar.
9h–19h do último domingo de Mar. a 30 de Abr.
9h–19.30h de 1 de Maio a 31 de Ago.
9h–19h dal de 1 a 30 de Set.
9h–18.30h de 1 ao último sábado de Out.
9h-17h do último domingo de Out. a 31 de Dez.

Fechado em 1 de janeiro, 1 de maio e 25 de dezembro!

Ingresso: 8 euros (meia 4 euros)

Como planejar uma viagem para a Itália!

Quem aí já leu o meu livro (ou pelo menos passou os olhos na sinopse), já tem uma ideia do quanto eu sou apaixonada pela Itália e por tudo o que o país tem a oferecer (massas, vinhos e os italianos kkkkk). A questão é que, até recentemente, a Itália só fazia parte de um sonho bem distante que eu não via a hora de realizar. Bem, eu me formei, saí do estágio e tomei uma decisão: tá na hora de conhecer o mundo do meu jeito!

Não, eu não ganhei na loteria e nem comecei a vender tudo o que eu tinha para “conhecer o mundo”; eu simplesmente comecei a planejar. Eu tinha um orçamento, eu tinha uma vontade, eu tinha um país (no fim, foram países) em mente. Portanto, só faltava encontrar uma maneira de juntar tudo aquilo. E eu encontrei! Yaaaay para mim!

roma1

Agora eu vou te passar a receita do bolo mais gostoso da minha vida: como planejar uma viagem para a Itália!

1- Faça uma sondagem com as operadoras de turismo!

No meu caso, eu fiz tudo por conta própria. Simplesmente porque eu quis uma experiência diferente dos hotéis turísticos e dos mesmos passeios de sempre. Eu quis conhecer a minha Itália e não a Itália da CVC ou das outras operadoras. Antes de começar a planejar, veja por quanto sai o roteiro dos seus sonhos, dá para você ter uma ideia de quanto vai gastar.

Se você estiver indo pela primeira à Europa vez e não dominar nem um buongiorno, pode ser uma boa conhecer como funciona uma viagem internacional e depois ir por conta própria (aos 18, fui pela primeira vez à Paris e meus pais me mandaram pela CVC). Mas se você já foi antes e gosta da sensação de decidir o seu caminho, viajar solo é a melhor coisa do mundo.

Abaixo, os sites das maiores operadoras de turismo.

CVC – É a única que eu posso realmente opinar.

Viagens de ônibus, correria para ver os lugares e mil destinos em apenas 10 dias. Corrido? Sim. Valeu a pena? Oh se valeu! Acabei viajando com um ótimo grupo, fiz amizades e me senti bem independente (aos 18 é tudo o que a gente quer). Comigo, deu tudo quase certo. No último dia da viagem, em Londres me deixaram plantada no hotel e eu quase perdi o voo; tive que pegar dinheiro com o hotel para pagar o táxi. Depois eles fizeram o reembolso do translado, mas fique esperto. Eu me virei porque falava inglês, mas se você está viajando com operadora, o mínimo que se espera é a segurança. Imagina se você não domina nada, está super nervosa com o atraso e não sabe como agir? Pode ser um (GRANDE!) problema. Fica a dica!

Submarino Viagens, Americanas Viagens, TAM Viagens – Passagens, roteiros e pacotes com hotéis

2 – Dica de mestre (use e abuse da internet)

Sim, se você está aqui lendo, já quer dizer que está pesquisando dicas de viagem na internet. yaaaay para você! TODO o meu planejamento saiu daqui (da internet, eu quero dizer). Desde o hotel em Roma até o sorvete na Piazza Navona. Abaixo eu listo os sites que me ajudaram a encontrar a minha Roma.

a) Tô indo para a Itália

O Márcio me ajudou, com suas postagens, a escolher cidades e também a tentar um orçamento (mesmo que eu não tenha seguido muito bem essa parte kkkkk). Vale começar pelo planejamento e depois ir acompanhando a viagem que ele fez. São planilhas de custos, hotéis, maneiras de comprar ingressos, curiosidades, compras… Foi uma grande fonte de informação.

b) Dicas de Roma

A Dani (dona do site) me ajudou em questões mais práticas de Roma, tipo localização de hotéis, supermercados, o que levar na mala em determinado mês, como é a real sensação térmica e muito mais. É um site recheado de detalhes, roteiros e dicas. Vale a pena passar horas e horas tentando descobrir as particularidades da cidade eterna.

c) Viagem na Viagem (Roma e Toscana)

O site do Ricardo Freire é a bíblia da internet quando o assunto é viagem. Podem se jogar que não irão se arrepender!

d) Trenitalia

O site oficial da malha ferroviária italiana. Superfácil de usar e aceita cartão internacional. É perfeito para fazer buscas de passagens e estimar valores, bem como é possível pegar boas promoções!

e) Booking.com

Site para orçar acomodação. O que é melhor do que ouvir sobre as pessoas que já se hospedaram? Vale MUITO a pena! Os preços são bons, mas às vezes vale pegar o contato do hotel e tentar um e-mail “por fora”, já que o booking recebe uma parte da diária que você paga (é a comissão deles).

f) O Viajante

Um site recheado com “barbadas e roubadas” de quase todos os cantos do mundo. Feito por viajantes e para viajantes. Vocês vão encontrar dicas de hotéis, roteiros, onde ir, onde NÃO ir, o que evitar em certos lugares e muito mais!

Existem milhares de outros sites, mas esses seis foram os principais para mim. Ah, foi com a ajuda da internet que eu descobri Tivoli (mais detalhes nos próximos posts)!

roma2

3 – Compre um livro de conversação em italiano ou aprenda online!

Gente, é sempre bom chegar a um país estrangeiro sabendo, pelo menos, o básico. Tipo: Bom dia (e derivados), Pode me ajudar?, Onde fica a policia?, Quanto custa?, Onde encontro mais barato?, Pode me fazer um desconto? (as três últimas servem se você for viajar com um orçamento apertado kkkk).

Visite o busuu, o canal do Marco Nisida, veja esse livro (ou esse, ou esse) e, ainda, você pode me mandar um e-mail (sempre tô procurando pessoas para praticar idiomas).

4 – NÃO compre as passagens de avião antes de decidir o seu roteiro.

Eu cometi esse erro e acabei tendo que ir à Paris (coitadinha de mim, né? hahahaha) e, de lá, peguei um voo para Roma. Mas, no meu caso, eu não quis ir a apenas a Roma, então acabou valendo a pena.

Se você tem certeza do que quer ver e de quanto tem para gastar, é melhor focar em apenas um lugar e explorá-lo ao máximo. Fique atento ao site da TAM, e as promoções, e também ao site da TAP e Alitalia (essa última, fiz cotação para comprar as passagens Paris-Roma e até hoje não entraram em contato para confirmar o pagamento. Eu acabei fazendo o trajeto via Airfrance).

Post LONGUÍSSIMO, eu sei. E eu ainda acho que estou esquecendo alguma coisa. No próximo começam as minhas dicas de viagem. Tudo o que eu fiz e recomendo e tudo o que fiz e NÃO recomendo! Se tiver outras dicas, e só deixar nos comentários.

Beijos,

assinaturaemail