Continho #1

Tem algumas histórias que a gente só consegue lembrar depois de um tempo. Algumas delas você ouviu de alguém, outras foram a sua mente fértil que inventou (mas você JURA de pés juntos que aconteceram) e tem aquelas que realmente fizeram parte de algum momento do seu passado. A de hoje é sobre o dia em que você acreditou na cartomante que te obrigaram a ir.

Ok. Você tem 22 anos, tá sem namorado, sem estágio e TODAS as suas amigas estão comprometidas e amando como se não houvesse amanhã. Sua mãe, completamente viciada no esotérico e nas fases da Lua, grita lá do quarto dela: vem cá, minha amiga me mandou um contato ótimo pra gente!

E você vai; achando que é a melhor pedicure do planeta ou uma massagem capaz de mudar o seu dia. Quando você fica sabendo que é de uma cartomante MUITO BOA, você começa a rir e diz que não acredita nessas coisas. Aí sua mãe esquece que deveria te fazer sentir melhor e manda, na lata, um “deveria acreditar, filha. Sozinha desse jeito… Não quer saber se um dia vai sair dessa?”. Você ri sem graça e cogita conhecer a tal mulher que vai te dizer o seu futuro em 30 minutos de conversa e pela bagatela de 200 reais.

Vanuza, a tal que sabe até o nome do seu futuro cachorro na sua futura cobertura, te diz que você é uma moça jovem e ambiciosa, que você precisa se soltar mais para conseguir o que quer e que, o mais importante de tudo, o seu príncipe ainda não apareceu, mas está muito próximo. Vanuza ainda acrescenta que você vai se mostrar disponível, saindo de casa e conhecendo gente nova. Depois dos 30 minutos, você agradece e diz para a sua mãe que poderia ter comprado dois pares de rasteirinhas com os 200 reais.

Dias depois, uma das suas melhores amigas acaba o namoro e quer “passar o rodo”. Vocês começam a sair e, em uma dessas noites, o primo do amigo da namorada de um cara que estudou com você no segundo ano se mostra O pretendente. Peraí! Você se soltou, realmente começou a sair e (PARA TUDO!) um carinha realmente apareceu na sua vida! TUDO SE ENCAIXA! TUDO VAI DAR CERTO! SEU DESTINO É SER AMADA E SER FELIZ! UHUL! Você liga pra Vanuza, que nem se lembra de você, e já marca a próxima sessão. Você precisa saber mais, muito mais!

Tudo que é bom dura pouco. Você murcha com o cara porque ele só quer saber de sair; porque ele não quer dividir um vinho e ver One Tree Hill no Netflix com você; porque ele te chamou de Amanda enquanto te beijava (talvez essa tenha sido a razão principal). Bem, você desmarca a consulta com a Vanuza e compra duas rasteirinhas LINDAS! Ao contrário dele, elas estão com você até hoje…

Beijos,

assinaturaemail

Anúncios